ॐ Prāna e Sub-Prāna

7 05 2010

Prāṇa é o nome geral desta bio-energia que rege a natureza, mas quando captamos esta energia através da respiração, ela se dividirá em dez ares vitais ou vāyu. Vāyu significa alento ou ar vital e é também o nome do próprio elemento ar em língua sânscrita. Estes dez ares vitais, ou vāyus, são as diferentes formas que as energias assumem ao circular o corpo energético (prāṇa maya kosha)

Vamos comparar o Prāṇa com a água para compreender melhor a distribuição da bio energia no corpo sutil. Quando estamos diante de um copo cheio de água, aquela água é simplesmente uma solução aquosa. Quando ingerimos a água, esta solução aquosa se dividirá no organismo assumindo diferentes funções vitais: faz o transporte de nutrientes; hidrata o corpo e pele, será fundamental nos processos digestivos e de excreção, melhorará o funcionamento dos órgãos, auxilia na absorção de vitaminas, minerais, açúcar e proteína, mantém o funcionamento dos rins que é responsável pela filtragem e eliminação de toxinas e sais minerais em excesso no organismo, com a ingestão de pouca água os rins não funcionarão corretamente aumentando o risco de formação de cálculos renais (pedra nos rins); a água é responsável pela hidratação intracelular, meio pelo qual os processos de reações bioquímicas acontecerão no organismo; responsável pela hidratação ou líquidos extra-celular, meio por onde as células se mantém unidas e distribuindo substância nutritivas e energéticas entre si; mantém a regulagem da temperatura corporal etc. Somente com estes poucos exemplos, já percebemos como a água se distribui em vários segmentos vitais no organismo, onde tudo tem que  fluir em perfeita harmonia para que o corpo funcione corretamente.

Com o Prāṇa podemos usar essa analogia da água: prāṇa é o copo da água, quando captamos prāṇa (ou tomamos o copo com água) essa energia vital se divide em vários setores no corpo, estes setores são os ares internos denominados vāyus: cinco prāṇas (pañcha prāṇa) e cinco sub-prána (upa prāṇa). Até pode parecer que algum vāyu tem mais importância do que o outro, mas na verdade não. Todos estes vāyus devem estar fluindo perfeitamente para o corpo sutil esteja harmonizado. Se sūkshma sharīra (corpo sutil) está harmonizado, o físico denso (sthūla sharīra) também estará. A manutenção do sthūla sharīra depende diretamente do equilíbrio energético de sūkshma sharīra.

A circulação destes vāyus acontece pelo sistema de nādīs (condutos astrais), a circulação de upa prāṇa acontece pelas nādīs denominada vāyus nāgadī enquanto a circulação de pañcha prāṇa acontece pelas nādīs denominada prāṇadī.

 

Pañcha Prāa

Quando o prāṇa entre em contato com os koshas (corpos) ele assume funções especificas, se transformando assim em pañcha prāṇa (cinco prāṇas principais) e upa prāṇa (sub prāṇas, cinco prāṇas secundários). Assim o prāṇa assume todas as funções vitais e sutis no ser humano.

No capítulo III-7 do Śiva Samhitā, existe um uma breve explanação sobre a localização de pañcha prāṇa e no início deste mesmo capítulo existe uma breve descrição explicação sobre estes ares vitais, vāyus.

“A sede de prāṇa é o coração. Do apāna, o ânus; de samāna, a região acima do umbigo; de udāna, a garganta; enquanto vyāna move-se por todo o corpo.”

Śiva Samhitā III-7

Agora vamos ampliar um pouco mais a descrição do Śiva Samhitā:

Prāa vāyu – circula na altura do coração (anāhata chakra), tem polaridade positiva, e é responsável pelos processos de captação e absorção no organismo. Toda a energia vital dos alimentos, líquidos, respiração e informações que vem dos órgãos sensoriais são absorvidos por Prāṇa Vāyu. Este prāṇa está associado ao pūraka (inspiração) e o seu elemento é o ar (vāyu). A prática de jalandhara bandha equilibra prāṇa vāyu.

Apāna vāyu – circula está parte inferior do tronco (mūlādhāra chakra), no baixo ventre e é responsável por todos os processos de excreção e eliminação do organismo. É de polaridade negativa, está associada ao rechaka (exalação). Seu funcionamento é tão vital quanto a energia de prāṇa vāyu, desequilíbrio energético de Apāna Vāyu pode causar falta de motivação, de determinação, monotonia, confusão, torpor mental e preguiça. Está associado ao elemento terra (prithivi) e ao mulādhara chakra. Equilíbrio deste prāṇa e deste chakra confere firmeza, auto determinação e confiança nas próprias ações. O respiratório alternado (anuloma viloma prāṇāyāma) é uma excelente prática para equilibrar prāṇa e apāṇa vāyus. A prática de mula bandha equilibra apāṇa vāyu.

Samāna vāyu – circula na região do estômago, no plexo epigástrico e é responsável pelos processos digestivos, pelos processos de absorção de nutrientes advindos de uma boa digestão e pela manutenção da vitalidade dos órgãos abdominais. Está associado ao manipura chakra (plexo solar) portanto associado também ao elemento fogo (agni). O equilíbrio de deste vāyu unifica as forças opostas de prāṇa e apāṇa vāyu, a prática do uddiyana bandha atua positivamente sobre samāna vāyu.

Udāna vāyu – circula na região da garganta e é responsável pela deglutição, controle de força muscular, fala, expressão e habilidade de comunicação diante de outras pessoas ou de grande público. Possui coloração violenta azulado. Por atuar nas regiões de garganta e cabeça, este vāyu está associado às funções sensoriais visuais, auditivas e olfativas. O desequilíbrio pode causar falta de discernimento, cansaço mental, problemas de expressão e comunicação e até enfermidades na região da garganta. A prática de jalandhara bandha equilibra udāṇa vāyu. Está localizado na região do chakra laríngeo (vishuddha chakra) e o seu elemento é o éter.

 

Vyāna vāyu – circula em todo o corpo distribuindo energia e regulando a ação dos outros vāyus, auxilia na circulação sangüínea, na coordenação motora e atua no sistema nervoso central. Equilibra todo o sistema pois percorre as 72.000 nadis em prāna maya kosha. Está associado ao elemento água e a fluidez da água. Embora este vāyu não tenha um lugar especifico como os outros vāyus, ele é muito associado a kanda (ponto de origem das nadis, região um pouco acima de mulādhara chakra) e a svādisthana chakara, elemento água.

 

Upa Prána (sub prāa)

Nāga vāyu – responsável pela eructação e soluço.

Kūrma vāyu – responsável pelo piscar dos olhos.

Krikāra vāyu – responsável pelos sintomas de fome e sede.

Devadatta vāyu – responsável pelo bocejo.

Dhanajaya vāyu – responsável pela decomposição do corpo após a morte.



Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: