Vasisthásana (postura dedicada ao sábio Vasistha)

12 07 2011

A idéia deste texto é explorar alguns aspectos do vasisthásana, um ásana muscular e equilíbrio. Com bastante objetividade, serão abordadas algumas dicas para aprimorar a prática do vasisthásana. Este texto não invalida a presença de um professor de Yoga, pelo contrário, é sempre indispensável alguém que lhe dê orientação no Yoga. Se você tiver algum problema de coluna, cardíaco ou pressão alta, consulte um médico antes de iniciar a prática de ásanas. Prevenir é sempre a melhor alternativa. Vasistha é o nome de um Rishi, um sábio no hinduísmo.

Execução:

1- inicie posicionando-se em vajrásana, sentado sobre os calcanhares. Coloque as palmas das mãos no solo ao lado dos joelhos e estenda as pernas para trás, assim você estará no santolanásana (também conhecido como utthita chaturanga dandásana). O corpo fica suspenso sobre as mãos e dedos dos pés, observe o alinhamento de pernas e tronco no santolanásana. Você também pode partir do adho mukha svanásana para iniciar o vasishthásana;

2-  inspire profundo girando todo o corpo para o lado direito, elevando o braço esquerdo verticalmente e mantendo todo o equilíbrio sobre a mão direita e a lateral do pé direito;

3- apóie o pé esquerdo sobre direito mantendo os pés unidos e firmes;

4- este é o vasishthásana. Você ainda pode executar uma variação elevando a perna esquerda (ekapáda vasishthásana);

5- para compensar o ásana você pode retornar ao santolanásana ou adho mukha svanásana e repetir a mesma seqüência para o outro lado. Para finalizar, execute balasásana ou shavásana por alguns instantes.

Abaixo uma sugestão de uma seqüência de ásanas para a prática do vasisthásana:

1- vajrásana

2- santolanásana ou adho mukha svanāsana

3- vasisthásana (lado direito)

4- ekapáda vasishthásana (perna esquerda elevada)

5- santolanásana ou adho mukha svanásana

6- vasisthásana (lado esquerdo)

7- ekapáda vasishthásana (perna direita elevada)

8- santolanásana ou adho mukha svanásana

9- vajrásana

10- balásana

11- shavásana

Não é indicado longas permanências para quem possui fragilidade em punhos, ombros ou problemas como tendinites ou bursites. Vá aos poucos aumentando o tempo de permanência na postura. Você pode utilizar ciclos respiratórios como referência de tempo para permanência. Se for necessário, alongue braços e punhos após a prática do vasishthásana.

Alinhamento corporal:

1- alinhe verticalmente a mão que está no solo com o ombro, com este alinhamento não existe sobrecarga sobre punho ou ombro;

2- mantenha braços verticalmente alinhados;

3- o corpo permanece alinhado desde os pés até o até o topo da cabeça. Não eleve o quadril e nem deixe que o peso recaia sobre ele. Tome consciência dos músculos pélvicos, abdominais e lombares para manter o tronco em linha. Essas observações valem para as duas variações do vasishthāsana.

Benefícios (físico, mental e emocional)

Fortalece músculos dos braços, punhos, ombros, aumenta a estabilidade escapular, tonifica músculos das pernas, abdominais e lombares.

Amplia o senso de equilíbrio físico, facilitando também outros ásanas de equilíbrio. A força muscular adquirida com a prática deste ásana corresponde nos planos mentais e emocionais à ampliação de força de vontade, personalidade e disciplina.

A obtenção e conquista do senso de equilíbrio físico se refletem no controle emocional, ampliação da capacidade de concentração e estabilidade mental.

Boa prática – Om Shanti – Daniel Nodari (Mahádeva)


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: