Sharíra (sthúla, súkshma e karana): os corpos pela visão Yogi.

26 07 2011

Sharíra significa corpo, em termos yogis sharira, não é simplesmente o corpo físico como compreendemos, além do corpo físico somo feitos de uma matéria sutil e um corpo causal. Portanto aquilo com chamamos de corpo denso é na verdade um composição tripla: Sthúla Sharíra (corpo físico denso), Súkshma Sharíra (corpo sutil) e Karana Sharíra (corpo causal).

 

Sthúla Sharíra corresponde à matéria densa e é formada estrutura óssea, músculos, tecidos, células etc. Em sthúla sharíra estão presentes pañcha tattvas (cinco elementos): terra (prithivi), água (apas), fogo (agni), ar (váyu) e éter (prána). Em um plano mais sutil, este tattvas corresponderão aos respectivos chakras (múládhára chakra, sváddhithana chakra, manipura chakra, anáhata chakra e vishuddha chakra). Sthúla sharíra também corresponde aos nossos órgãos sensoriais: ouvidos, olhos, pele, língua e nariz; pois são através desses órgãos que percebem os elementos densos que compõe o próprio corpo denso.

A nossa dieta alimentar é a fonte de energia do corpo denso, cada alimento ingerido é um combustível para fazer funcionar o corpo físico. Se o processo alimentar é de má qualidade, o corpo físico não terá um grande potencial de atuação, mas se o processo alimentar for feito de maneira saudável, o corpo físico terá um acréscimo de força e energia. Sendo assim, um grande passo para manter saudável sthúla sharíra é observar um alimentação mais saudável, um dos motivos pela qual alimentação vegetariana é utilizada pelos yogis, pois além de tornar todo o processo digestivo mais eficiente, não intoxica excessivamente os corpos físico e sutil.

A prática do Hatha Yoga, relaxamento e Shat Karmas (as seis ações purificatórias) são outros contribuintes para a saúde da parte física: ásana confere mais saúde ao corpo, relaxamento restaura o corpo físico e Shat karmas purifica e elimina as toxinas do corpo denso. Todo esse conjunto físico é denominado de Anna Máyá Kosha ou corpo feito de alimento. Sthúla sharíra é o veículo dos outros corpos: súkshma sharíra e karana sharíra.

 

Súkshma Sharíra: é a nossa matéria sutil, na qual não a vemos com os olhos físicos porém facilmente compreendemos as suas manifestações. Súkshma sharíra corresponde ao nosso corpo energético (estrutura pránica ou prána máyá kosha), pensamentos (mano máyá kosha) e conhecimento (vijñána máyá kosha); aos nossos cinco ares vitais (pañcha prána), aos órgãos sutis de ação e percepção do mundo (karmendriyas) e pelo complexo mental chamado de antah karana (manas: mente, ahamkára: ego, intelecto superior: buddhi e consciência: chitta).

Todos esses complexos sutis de conhecimento, reflexão e compreensão da existência são oriundos desta chamada súkshma sharíra.

Com a prática de pránáyámas potencializamos o prána interno e aumentamos a energia do corpo energético. Como o corpo energético é um “invólucro” do corpo denso, a prática das posturas também direciona o prána para determinados chakras, aumentando assim a energia intrínseca de cada centro energético. Desta maneira que a parte física no Yoga não deve ser vista apenas como uma prática de benefícios físicos. Trabalhando o corpo com os ásanas estamos fazendo o prána circular em toda estrutura corpórea e é assim que movimentamos o prána do súkshma sharíra através do sthúla sharíra. Por isso que as posturas conferem benefícios mentais e emocionais, pois movimentam o prána ligado a todo o complexo mental e emocional. A energia pránica dos alimentos é outro fator de ampliação da energia de súkshma sharíra, alimentos sattvicos possuem um prána mais puro. Quando ingerimos um alimento de qualidade sattvica, a parte física deste alimento alimenta o corpo físico e o prána do alimento alimenta o nosso corpo energético.

 

Karana Sharíra é o corpo causal, ou poeticamente, é a morada da espiritualidade dos seres. Nele reside à alma individual, o átman. É a própria energia existencial do aspecto da criação, de Brahman. Em Karana Sharíra está a real natureza dos seres conhecido como Sat Chit Ánanda: existência, consciência e bem-aventurança absoluta. É o corpo que dá o real sentido da existência pela ótica hindu e que é alcançada pela fé e confiança das escrituras e palavras dos gurus. Este estado de espiritualidade é vivenciado pela prática do Rája Yoga (compreensão do ser através da prática da meditação) e Bhakti Yoga (práticas devocionais).

 

Num plano geral essas são as três camadas que compões a nossa existência, Sthúla Sharíra (corpo físico denso), Súkshma Sharíra (corpo sutil) e Karana Sharíra (corpo causal ou espiritual). As três se interligam e uma acaba sendo uma forma uma escala para se alcançar o outro corpo. Por isso que tradicionalmente a prática do Hatha Yoga é tão importante nos anos iniciais do sádhaka (praticante), na medida que se aperfeiçoa no Hatha Yoga naturalmente vamos cedendo menos energia e importância para o corpo físico e começamos a nos dedicar mais às praticas mais sutis e espirituais. O Hatha Yoga é apenas uma escada para alcançarmos o Rája Yoga.

 

Inclino me diante do Senhor Original (Shiva) que, no começo,

ensinou a ciência do Hatha Vidya (Hatha Yoga),

ciência que constitui o primeiro degrau para o caminhada

elevada do Rája Yoga.

Gheranda Samhita 1-1

 

Saúdo o Primeiro Senhor, Shiva (Shri Adinatha), que ensinou

 o conhecimento do Hatha Yoga à sua esposa Parvatí.

Este conhecimento é como uma escada

que conduz ao elevado estado de Rája Yoga.

Hatha Yoga Pradípiká 1-1

 

 

Om Tat Sat – Om Namah Shivaya – Daniel Nodari Mahadev


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: